Quadrinhos

Action Comics #1 [Renascimento] | Crítica

A revista Action Comics finalmente foi lançada no Brasil e passa a integrar as mensais da fase Renascimento da DC Comics. Uma das revistas de maior duração publicada por uma editora de quadrinhos, a edição 957 lançada nos Estados Unidos chega ao Brasil como uma nova numeração, dando seguimento aos lançamentos da DC Comics no mercado brasileiro.

Action Comics #1 estreia nas bancas brasileiras com o incrível embate de dois Superman e o retorno do vilão responsável pela morte de um deles, o Apocalypse. Entrada para o Apocalipse – Parte Um conta com roteiro de Dan Jurgens e arte de Patrick Zircher. O roteiro desta primeira parte explora um primeiro olhar apresentado na revista mensal do Superman, que funciona como um complemento à história que começa a ser estruturada na primeira edição. Lex Luthor assume o manto do Superman após sua morte e torna-se o herói que Metrópolis precisará após a morte de Clark Kent. Com isso o Superman pré-Flashpoint percebe que manter-se afastado, pode fortalecer Lex Luthor, o vilão de sua dimensão.

Baseado nesta desconfiança em que Lex Luthor pode causar usando o manto do Superman nesta dimensão, que a história desenrola e ele precisa abandonar sua aposentadoria com sua família em uma fazenda, onde tenta iniciar uma nova vida acompanhando de sua esposa (Lois) e seu filho (Jon). Com um breve momento para as devidas apresentações a história desenvolve-se bem até o roteiro da revista bugar a cabeça do leitor, pois temos a presença do Superman pré-Flashpoint, Lex Luthor (versão Superman) e do Clark Kent (Os Novos 52), mostrando que a presença do Apocalypse, seria o menor dos problemas dos leitores para entender o real contexto da história.

A edição brasileira engloba as revistas Action Comics #957 e #958, ambas publicadas nos Estados Unidos em meados de 2016 e mostrando a criatividade da DC Comics em produzir uma boa história para os quadrinhos (diferentemente de seu desempenho em outras mídias). O único grande problema que pode acontecer ao leitor é não se sentir conectado com o desenvolvimento da trama, uma vez que tudo está muito interligado com a revista do Superman e tudo que foi apresentado no one-shot Universo DC: Renascimento, publicado no Brasil pela Editora Panini.

Universo DC: Renascimento é o primeiro número que deve ser lido nesta nova fase, pois ele serve principalmente como pontapé inicial, depois das pistas dadas nas últimas edições dos Novos 52 pela Editora Panini. Ou seja, a revista tem o objetivo de estabelecer uma continuidade da linha temporal pós Novos 52 em conexão com o arco Ponto de Ignição.

Se comparado às outras publicações, como Superman #1, Batman #1 e Mulher-Maravilha #1, o ritmo da história é um pouco mais frenético, sem preocupação com a velocidade em que está sendo conduzida. Tanto roteiro quanto arte conversa muito bem entre si, entregando uma história de qualidade. Resta esperar pelo resultado das próximas edições que mostrará o desfecho do embate entre os vários Superman e retorno emblemático do Apocalypse.

Nota: ✩✩✩✩

Título: Action Comics #1 [Renascimento]
Título Original: Action Comics #957 e #958 [Rebirth]
Editora: DC Comics (EUA) | Panini (Brasil)
Roteiro: Dan Jurgens
Arte: Patrick Zircher
Número de Páginas: 52
Lançamento: Abril/2017
Valor: R$ 7,50
Sinopse: Superman retorna a Metrópolis e encontra o atual protetor da cidade: Lex Luthor! Durante o primeiro embate, os dois logo se deparam com um novo Clark Kent e o terrível Apocalypse. A surpresa toma conta de todos eles… e de todos nós!

Leia mais sobre DC Comics