Quadrinhos

Cowboys & Aliens | Crítica

Criada por Scott Michael Rosenberg, dono da Platinum, editora de quadrinhos norte-americana, Cowboys & Aliens foi adaptada para os cinemas, antes mesmo de ser lançada em HQ. Mesclando histórias de faroeste e ficção científica, a publicação conta com roteiro de Fred Van Lente e Andrew Foley e arte de Dennis Calero e Luciano Lima. Com uma premissa simples e até certo ponto interessante, a publicação foi realizada em 2011 no Brasil pela Galera Record. Com 112 páginas, somos apresentados ao caubói Zeke Jackson e sua companheira Verity, ambos contratados para levar uma comitiva de uma Padre, cujo objetivo é chegar até Silver City.

O que eles não sabiam era que uma raça alienígena acabaria chegando à Terra por engano e que começaria assim planos para exterminação da raça humana, principalmente para aqueles que se negassem a curvar-se perante a raça liderada por Rado Dar. Até aqui a graphic novel desenvolve-se razoavelmente bem, mas quando chega ao ápice de suas páginas (do meio para o final), há uma desconfortante perca no ritmo do roteiro e algumas soluções utilizadas pela equipe criativa da publicação, acabam decepcionando.

O conceito visual de Cowboys & Aliens é o grande problema da publicação, além da perca do ritmo do roteiro. Os desenhos da publicação não são agradáveis e demonstram uma arte não preocupada em contar em parceria com o roteiro uma boa história. Se há uma definição para este conceito de arte, é sem dúvida: preguiçosa. Os traços da publicação e cores fortes incomodam em toda sua trajetória, tornando a leitura pouco interessante.

A premissa é muito interessante, mas sem o devido desenvolvimento e cuidado, acabou tornando-se uma ideia mal aproveitada. Envolvendo faroeste e ficção científica, ainda há toda uma trama de traições envolvida em Cowboys & Aliens. Com a aliança da Agente de Resistência da Ra Chak Kai, que inicialmente é mostrada como uma traidora do tirano Rado Dar, ao final sua aparição faz mais sentido e serve como gancho à continuação da publicação (Cowboys and Aliens: Worlds at War, lançada nos Estados Unidos em 2007).

O grande problema ao ousar em uma publicação como Cowboys & Aliens, está em como a história poderá ser conduzida. Uma HQ de ficção científica precisa trazer respostas sobre esse universo por vezes fantasioso que os leitores costumam buscar. De fato é necessário introduzir inicialmente os conceitos de qualquer nova história, mas é preciso entregar mais ao público alvo da publicação. A trama da graphic novel sofre com furos de roteiros gravíssimos e que não são explicados ao longo de sua primeira edição, causada pelo excesso de informação, sua premissa interessante é desperdiçada sem precedentes.

Nota: ✩✩✩

Título: Cowboys & Aliens
Titulo Original: Cowboys & Aliens
Editora: Galera Record
Roteiro: Fred Van Lente e Andrew Foley
Arte: Dennis Calero e Luciano Lima
Criação: Michael Rosenberg
Sinopse: O Velho Oeste nunca mais será o mesmo. Ano 1873, Arizona. Houve um tempo no qual um homem só podia contar com seu cavalo e com sua pistola. Quando índios travavam uma batalha perdida contra colonos europeus. Até que alguém de fora entrou na briga – um invasor que via os humanos como inimigos, e estava determinado a conquistar o nosso mundo.
Lançamento: 2011
Valor: R$ 59,90
Páginas: 112

Leia mais sobre Quadrinhos