Livros

Máquina de Armas, de Warren Ellis | Resenha

É indispensável falar sobre a carreira de Warren Ellis no mundo dos quadrinhos. Escreveu roteiro para as mais importantes Editoras conhecidas, entre elas: Marvel Comics, DC Comics e Image Comics. Com uma sagacidade e característica própria, a Editora Novo Século lançou em 2014 no Brasil, o livro Máquina de Armas. Um livro policial que prende o leitor do início ao fim, sem decepcionar todos aqueles que já conhecem seus trabalhos nos quadrinhos e conquistando novos leitores para suas obras.

Contextualizando o início do livro, ele apresenta os artifícios já utilizados por diversos autores e até mesmo considerado clichê. Quando uma dupla de tiras vai atender um chamado, parte de sua rotina diária. Ao chegar ao prédio, eles se deparam com uma cena peculiar. Um homem está surtado e ameaçando todos a sua volta e o mais interessante (para não dizer peculiar), ele está nu. As cenas escritas pelo autor nas primeiras 50 páginas são cruciais para chegar ao primeiro grande clímax da história, descobre-se que no apartamento  desse homem, ele possui um arsenal de armas, de todos os tipos e que podem ser utilizadas nas mais diversas situações.

O início conturbado do livro nos leva para outro ‘x da questão’, as armas encontradas neste apartamento possuem as mais diferentes idades e todas foram usadas para cometer assassinatos diferentes, ou seja, para cada arma existia um crime não solucionado, pela falta de provas ou por nunca localizarem a arma utilizada em determinada vítima. Isso é um acerto inquestionável de Warren Ellis, pois abre margem para o leitor especular e desejar que o desenvolvimento do livro, trate sobre estas mortes, o que não acontece necessariamente nesta ordem.

John Tallow é o personagem principal do livro, um detetive que está no auge do seu trabalho e mostra certa paixão por aquilo que faz ao lado do seu parceiro. Mesmo que o livro aponte  Tallow como protagonista, o personagem acaba perdendo espaço para um outro personagem, a cidade onde se desenrola toda a trama do livro, Nova York. Sem retirar a importância do protagonista, Nova York assume um papel importante para o desenvolvimento da trama, assumindo uma importância que poucos autores poderiam escrever desta forma.

A narrativa do livro sempre oscila entre John Tallow e o assassino. Isso faz com que o plot da história não se perca em meio há outros personagens que são colocados para desenvolver alguns momentos do livro. A escrita de Warren Ellis facilita a assimilação da espinha dorsal do livro, que busca muito mais do que entregar apenas uma boa trama policialesca. O que anima o leitor, já que tudo é muito bem estruturado, personagens e histórias. Então se você busca uma trama cheia de reviravoltas é uma ótima indicação. Máquina de Armas é eficaz quando não perde tempo em contar e esmiuçar cada passo da jornada do detetive em questão e ainda quando situa o leitor sobre o que está acontecendo nas cenas em que se desenvolvem.

Máquina de Armas é um livro ágil que entrega uma trama sem furos e propõe-se há mostrar aos fãs de livros policiais, uma nova forma de contar histórias. O livro assim como muitos do gênero é repleto de clichês, mas que foram bem trabalhados e revelaram um resultado final interessante. Uma leitura ágil que se desenvolve com capítulos curtos, uma boa estratégia de Warren Ellis, que mostra certa habilidade por sua longa carreira nos roteiros de quadrinhos, que possuem uma dinâmica diferente e com essa experiência ele torna seus textos dinâmicos, completos e digno de leitura.

Nota: ✩✩✩✩✩

Título: Máquina de Armas
Editora: Novo Século
Título Original: Gun Machine
Autor: Warren Ellis
Tradução: Cinthia Alencar
Capa: Brochura
Valor: R$ 39,90
Quantidade de Páginas: 312
Sinopse: Após um tiroteio custar a vida de seu parceiro, o detetive John Tallow acaba descobrindo um apartamento repleto de armas. Cada uma delas conduz a um diferente caso de assassinato não resolvido pela polícia. Por vinte anos ou mais, alguém esteve matando pessoas e juntando as armas por um propósito inexplicável. Confrontado com a inesperada emergência de centenas de homicídios não resolvidos, Tallow logo descobre que está sendo irremediavelmente conduzido a um verdadeiro acordo com o diabo. Agora, o detetive deve procurar por um caçador que considera seus atos assassinos como um sacrifício para os velhos deuses de Manhattan e que pode, simplesmente, ser o mais prolífico serial killer da história da cidade de Nova York.

Leia mais sobre Warren Ellis