Livros

Negação, de Deborah E. Lipstadt | Resenha

O Holocausto foi o genocídio de cerca de seis milhões de judeus durante a Segunda Guerra Mundial. Um momento que toda sociedade gostaria de apagar da memória ou acreditar que fosse uma história contada (mal contada por sinal), mas infelizmente o homem prova-se mais uma vez incapaz de pensar no próximo. O livro Negação escrito pela historiadora Deborah E. Lipstadt debate de forma eficiente esse momento histórico, conhecido como o maior massacre em massa do século XX. Liderado por Adolf Hitler e o Partido Nazista, o genocídio dos judeus tratava-se de um extermínio étnico para defender seus interesses durante a Guerra.

Baseado em contextos históricos, Deborah E. Lipstadt enfrenta um dos seus maiores desafios em sua carreira, defender-se de um processo aberto na Corte Européia pelo escritor David Irving, um britânico conhecido por suas publicações em que nega a real existência do Holocausto. Famoso por suas ‘pesquisas’ sobre a Segunda Guerra Mundial e o Terceiro Reich, Irving construiu ao longo dos anos uma reputação como fiel contestador do Holocausto, com métodos pouco ortodoxos para estudiosos, como Lipstadt.

As primeiras dificuldades para o prosseguimento do processo, está na forma em que a Corte Inglesa julga, sendo totalmente oposto ao que Deborah conhecia dos Estados Unidos. A lei inglesa prevê que em casos de difamação não há inocentes, não sendo o acusador o responsável por provar a culpa do réu e sim o réu que precisa provar que está falando a verdade e por fim inocentar-se. Essa seria apenas a primeira dificuldade enfrentada pela historiadora, que ainda precisaria entender como seus advogados conduziriam todo o processo.

Negação trata delicadamente um assunto tão controverso e que resumir-se-ia numa luta por crenças, uma vez que Deborah defende a existência de tudo que aconteceu no Holocausto e que de fato tudo é uma verdade e David um escritor que busca por meio de uma teoria não comprovada, pregar que o Holocausto não passou de uma ‘lenda urbana’.

O livro publicado no Brasil pela Editora Universo dos Livros conta com 431 páginas de pura informação e relevância para interessados neste momento delicado da história da humanidade. Pontapé inicial para várias discussões interessantes, como uma tendência de pessoas empenhadas em negar o Holocausto e que David Irving é apenas um dos muitos que buscam minimizar ou inferiorizar as vítimas, colocando Adolf Hitler no centro das atenções com a tentativa de retirar de si esse importante e negativo fato em sua história e colocando em xeque os relatos historicamente comprovados das vítimas e seus familiares.

Negação é um importante drama jurídico, que se sustenta muito mais pelo apelo que faz ao leitor em conhecer um pouco mais deste momento e como existem pessoas empenhadas em simplesmente apagar da história fatos que precisam ser lembrados para que nossa sociedade evolua e aprenda com seus próprios erros. A autora estrutura brilhantemente o livro, tornando-o uma leitura indispensável para o público que busca entender um pouco mais sobre o Holocausto e sobre a estruturação jurídica do Reino Unido.

Nota: ✩✩✩✩✩

Título: Negação
Editora: Universo dos Livros
Título Original: Denial
Autora: Deborah E. Lipstadt
Tradução: Mauricio Tamboni
Capa: Brochura
Valor: R$ 44,90
Quantidade de Páginas: 432
Sinopse: Nesta história real, Deborah Lipstadt enfrenta no tribunal David Irving – um dos mais conhecidos negacionistas do Holocausto. Acompanhe todo o processo do julgamento enfrentado pela historiadora e seu empenho em ter que corroborar que um dos episódios mais cruéis da humanidade de fato aconteceu. David Irving é um autor inglês que usa métodos pouco ortodoxos de pesquisa histórica em seus inúmeros livros sobre a Segunda Guerra Mundial e o Terceiro Reich, nos quais ora atenua os impactos e as atrocidades dos campos de concentração, ora questiona a própria existência das câmaras de gás. [LEIA MAIS]

Livro cedido para Resenha pela Editora Universo dos Livros.

Leia mais sobre Livros