Livros

Os Filhos da Tempestade, de Rodrigo de Oliveira | Resenha

Uma história nacional que consegue prender o leitor do início ao fim. Essa é a melhor forma de iniciar essa resenha. Assim defino o novo livro do autor Rodrigo de Oliveira, conhecido pela série de livros ‘As Crônicas dos Mortos’, publicado pela Editora Planeta. Mesclando o gênero fantasia com uma boa dose de aventura, suspense e terror, Rodrigo de Oliveira cria uma história envolvente, repleta de reviravoltas e será impossível não ler cada página esperando que a história se desenvolva mais e mais…

Os Filhos da Tempestade conta a história (o início da jornada), de um grupo de jovens que estão seguindo do Rio de Janeiro para uma competição de música nos Estados Unidos. A animação de estar voando pela primeira vez em um avião e sem a companhia dos pais, torna a viagem ainda mais especial para alguns. O livro trabalha muito bem esse momento da alta expectativa dos jovens que estão prestes a passar por um dos momentos mais delicados de suas vidas e que mudaria para sempre suas jornadas. Ao sobrevoar a região do Triângulo das Bermudas alvo de muitas lendas desde que recebeu esse nome, um acidente misterioso acaba levando estes jovem para uma Ilha, chamada Ilha do Diabo. As circunstâncias como esse grupo de jovens músicos são enviados para essa Ilha e todo o contexto por trás desta ‘maldição’ é muito bem planejado e criado pelo autor do livro.

A Ilha do Diabo ao longo dos anos recebeu uma maldição iniciada pela jovem Carol Smith, que foi traída após realizar um pacto com o Diabo e desde então, jovens menores de 18 anos são levados ao local paradisíaco desde então. Tanto que no início da jornada destes jovens a Ilha não parece tão ameaçadora, mas com a ajuda de um sobrevivente que vive na Ilha há alguns anos, tudo se torna fácil demais. Este livro debate muito bem questões como a juventude de hoje poderia viver sem o uso da tecnologia, ainda que os que se encontram na Ilha nos principais momentos de seu desenvolvimento chegaram em meados dos anos 60, há outros que chegam em momentos seguintes. É um ponto de vista muito particular sobre o assunto.

Juan é este morador que recebe, ainda que forma agressiva, os novos habitantes da Ilha. Nesta primeira fase do livro chama atenção o desenvolvimento de Tiago e Cíntia, dois adolescentes que vivem um romance no auge dos seus 14 e 16 anos respectivamente. O casal funciona bem ao longo de sua jornada, mas algo acontece para separar ambos. Juan que é um anfitrião ensina os jovens a sobreviverem na Ilha e à medida que sua estadia vai se prolongando o desejo de retornar para casa é basicamente anulado ou esquecido por eles (parte da maldição da Ilha).

Com o passar do tempo os jovens que chegaram na Ilha descobrem por intermédio de Juan que uma maldição aprisiona-os no lugar e que seus colegas acabaram seduzidos ou mortos pela curiosidade. Ao serem tocados pela entidade denominada Mestre acabam transformando-se em verdadeiros zumbis (sentido figurado), que agem para que sua vontade seja cumprida, bem como seus planos de receber ainda mais almas. Essa maldição perseguiu alguns dos amigos de Juan, sendo a grande maioria deles mortos. E infelizmente uma importante personagem acaba tomando esse rumo, seduzida por barulhos que rondavam o acampamento, Cintia acaba sendo tocada pelo Mestre e sendo responsável pela morte de Juan e quase mata o seu amado Tiago (cabe lembrar que neste momento eles estão vivendo como namorados). Em um ótimo resquício de humanidade, acaba suicidando-se para proteger o seu amado. Essa parte é frustrante do ponto de vista do leitor, causando uma certa revolta, mas o autor novamente não deixa a  saga interessante.

Com o passar do tempo, Tiago acaba tornando-se solitário e com os desdobramentos da morte de Cintia (Tiago acaba sendo acusado por Lucas, que é apaixonado por Cintia, pela morte de sua amiga e amada e isso faz com que ele seja esfaqueado por Lucas e como último suspiro de Juan ele faz uma separação dos grupos, que desencadearia o desenvolvimento da trama a partir deste ponto), isso fica cada vez mais evidente, passando por um luto de aproximadamente cinco anos. Descobrindo que há um padrão na chegada destes jovens à Ilha e agora dividida em dois grupos, de Tiago e Lucas, a busca pela sobrevivência torna-se ainda mais imprescindível.

A chegada de uma nova jovem dá um novo ritmo à trama. Melina no auge dos seus 17 anos é a mais nova moradora da Ilha. Morando com sua vó, desde a morte da sua mãe e seu pai em um acidente de carro, a jovem chega a Ilha do Diabo com uma única intenção, sair tão rápido quanto chegou nesse lugar misterioso. A recepção na Ilha é realizada pelo grupo de Lucas e a primeira impressão do violento grupo acaba marcando a jovem, mas com a intervenção de Tiago e seu grupo, a jovem é convidada à integrar o lado mais humano da Ilha do Diabo. Informada sobre como sobrevivem no local e que não possuem interesse em retornar, Melina não se sente seduzida e inicia um treinamento com Tiago, para que seu retorno possa acontecer na próxima abertura do portal.

Deste ponto em diante Melina passa por árduo treinamento para conseguir atravessar o portal, mesmo cientes dos riscos, ela quer voltar para poupar sua vó de uma terceira perda familiar. A jovem além de se adequar ao novo grupo, ainda tem um sentimento por Tiago que cada dia mais é confrontado com o seu passado, Cintia. Desde ponto em diante, a história de Os Filhos da Tempestade mostra toda sua força, com seu texto ágil, bem escrito e desenvolvido na medida certa. Este é um livro sem grandes exageros ou recursos mirabolantes adotados pelo autor, apesar de toda ficção em torno da Ilha do Diabo, o autor conduz de forma magistral o desenvolvimento de cada um dos seus personagens. E o resultado? – Um dos melhores lançamentos do ano. O autor entrega tudo que o leitor espera e os ganchos e possibilidades para uma continuações e até mesmo um spin-off podem ser considerados. Esses ganchos intencionalmente ou não, fluem com a leitura e possivelmente faz parte da grande expectativa que é gerada pelos personagens.

Nota: ✩✩✩✩✩

Título: Os Filhos da Tempestade
Editora: Planeta
Autor: Rodrigo de Oliveira
Capa: Brochura
Valor: R$ 39,90
Quantidade de Páginas: 336
Sinopse: Um grupo de jovens deixa o Rio de Janeiro com destino aos Estados Unidos. O que seria apenas uma viagem de uma turma do conservatório de música acaba ganhando os contornos de uma tragédia: ao sobrevoar a misteriosa região do Triângulo das Bermudas, o avião é atingido por uma violenta tempestade e cai no mar. Os sobreviventes agora se veem presos numa ilha deserta, perdendo o contato com o resto do mundo. Nesse lugar paradisíaco, habitado por uma força maligna ancestral e onde se esconde um terrível segredo envolvendo uma jovem bruxa do século XVII, os garotos precisarão lutar pela própria vida, superando grandes desafios e enfrentando seus piores medos. Rodrigo de Oliveira, autor da saga As crônicas dos mortos, traz em Filhos da tempestade uma história repleta de ação, suspense e terror, de conflitos e descobertas, envolvendo um improvável triângulo amoroso que desafia a própria morte.

Livro cedido para Resenha pela Editora Planeta.

Leia mais sobre Livros