Cinema

Star Wars: Episódio I – A Ameaça Fantasma | Crítica

Lançado em 1999, o primeiro filme da Trilogia Prelúdio de Star Wars, trouxe consigo algumas boas explicações sobre a trilogia iniciada em 1977 e finalizada em 1983. Dirigido por George Lucas, a grande mente por trás da franquia, o Episódio I foca exclusivamente em responder perguntas que despertou atenção do público com os lançamentos dos filmes anteriores. A produção se passa 32 anos do Episódio IV (Uma Nova Esperança), mostrando uma fase onde a República e Império dava os primeiros passos para se tornarem os dois grandes pesos da Galáxia, ou seja, a luta do bem e o mal. Obviamente com este pano de fundo, importantes personagem puderam ter finalmente sua história de origem contada, mais precisamente: Obi-Wan Kenobi e Anakin Skywalker, que futuramente tornar-se-ia o temido Darth Vader.

Mestre Jedi Qui-Gon Jinn ao lado de seu aprendiz, o jovem Obi-Wan Kenobi, são enviados para proteger a Rainha Amidala, devido às recentes negociações da Federação do Comércio, que buscava o bloqueio comercial de Naboo. Na tentativa de proteger a Rainha, os Jedi’s acabam pousando no planeta Tatooine, conhecido por sua neutralidade em meio a tanta busca por poder que atualmente boa parte dos planetas da galáxia se encontra. Com sua superfície desértica, o planeta é a única opção de conserto da nave que leva a Rainha Amidala e sua comitiva de aliados.

Tatooine passa a ser o destaque das próximas ações dos Jedi’s que descobrem a existência de um jovem escravo, chamado Anakin Skywalker que possui forte presença da força, ainda que seja apenas uma criança. Sua habilidade para pilotar e engenharia rapidamente chama atenção de Qui-Gon Jinn, que mais tarde descobre que o jovem pode ser o escolhido da profecia Jedi (o jedi que trará equilíbrio à força).

Anakin e sua mãe são escravos e pertencem a Watto, o proprietário de uma loja de sucatas, que tenta de todas as formas explorar o jovem com suas habilidades. Entre as engenhocas criadas por Anakin, está o droide de protocolo C-3PO. Na tentativa de obter um acordo com Watto que não aceita dinheiro da República, Qui-Gon Jinn contará com Anakin em uma corrida de POD’s, e além de barganhar as peças para consertar sua nave, ele ainda reclamará a liberdade do jovem, que deve ser levado para se tornar um Jedi. Apesar de todas as interferências internas e externas, Anakin é o vencedor da corrida e conquista sua liberdade por um custo muito alto, que é deixar sua mãe para trás.

A Ameaça Fantasma (Episódio I) cumpre seu papel em tapar lacunas até então desconhecidas nos filmes de Star Wars, mas preocupa-se em ser minimalista ao extremo quando recorre às referências da Trilogia Original. O excesso de respostas que o roteiro preocupa-se em entregar ao telespectador faz com o que o filme não tenha uma identidade precisa. O roteiro de George Lucas perde a oportunidade de abusar dos avanços tecnológicos daquele ano para abster-se em entregar soluções que poderiam ser excluídas facilmente do filme.

Desperdiçando momentos do filme e personagens que poderiam contribuir melhor para que uma história mais concisa fosse de fato contada. A fixação em tornar o Episódio I em um prequel de Darth Vader engole o tempo de tela para desenvolver a história em si, além disto, as atuações do elenco não são as melhores, preconizando assim uma franquia que passou quase 16 anos sem um lançamento.

Personagens como Jar Jar Binks, até hoje dividem a opinião de sua importância no retorno da franquia após longos anos de hiato nos cinemas. George Lucas sempre cuidou de perto de todas as histórias que envolvem a saga, sua importância ao longo das gerações é imensurável, sendo um dos símbolos da cultura pop, ocupando lugar de destaque ao lado de outros personagens que chegavam por outras mídias e que também evoluíram com os anos.

O filme desperdiça tempo com plots que não deveriam e isto torna a experiência com o Episódio I inicialmente problemática. O desenvolvimento dos personagens que buscam o extermínio da Rainha Amidala e Jedi, são pouco desenvolvidos e possuem desfechos simplórios. A famosa luta entre Qui-Gon Jinn e Darth Maul, mostra que George Lucas não perdeu sua habilidade em escrever boas cenas de luta, ainda que o desfecho decepcione.

Pela ordem cronológica Star Wars: Episódio I – A Ameaça Fantasma, o quarto lançamento da franquia deve ser o primeiro filme há ser assistido, caso você deseje entender o novo cânone adotado pela Disney, mas sua experiência como expectador pode não atingir o ápice como os filmes da Trilogia Original, que mostram o por que Star Wars ultrapassou barreiras ao longo dos anos.

Nota: ✩✩✩

Título: Star Wars: Episódio I – A Ameaça Fantasma
Título Original: Star Wars: Episode I – The Phantom Menace
Estúdio: Lucasfilm | 20th Century FOX
Lançamento: 24 de Junho de 1999
Gênero: Space Opera, Ficção Científica e Fantasia Científica
Duração: 2h13min
Elenco: Liam Neeson, Ewan McGregor, Natalie Portman, Jake Lloyd, Ian McDiarmid, Pernilla August, Oliver Ford Davies, Hugh Quarshie, Ahmed Best, Anthony Daniels, Kenny Baker, Frank Oz, Terence Stamp, Brian Blessed, Andy Secombe, Ray Park, Lewis MacLeod, Warwick Davis, Steve Speirs e Silas Carson
Direção: George Lucas
Roteiro: George Lucas
Produtor: Rick McCallum

Leia mais sobre Star Wars