O estilo punk, nascido como uma expressão de rebeldia e contestação nos anos 70, evoluiu significativamente ao longo das décadas. Originalmente associado a uma estética agressiva e desafiadora, o punk se destacou pelo uso de roupas escuras, peças rasgadas, acessórios com tachas e alfinetes de segurança, e a filosofia DIY (faça você mesmo). Este visual era uma forma de protesto contra as normas sociais e a cultura de massa.

Com o tempo, a moda punk foi absorvendo influências de outros estilos, como o streetwear, e passou a ser incorporada em coleções de marcas de luxo. Designers renomados como Jean-Paul Gaultier e Zandra Rhodes trouxeram elementos punk para as passarelas, mantendo a essência rebelde e autêntica do movimento. As peças chave, como jaquetas de couro, calças rasgadas e botas Dr. Martens, continuam a ser símbolos icônicos do estilo.

A estética punk também se manifesta no uso de maquiagem intensa e penteados ousados, como a famosa cresta colorida. A maquiagem punk destaca-se pelo uso predominante do preto nos olhos e tons vibrantes nos lábios, criando um visual marcante e provocador.

Hoje, o estilo punk é uma celebração da individualidade e da liberdade de expressão. Embora tenha se transformado e adaptado ao longo dos anos, a moda punk mantém sua essência de resistência e inovação, continuando a inspirar novas gerações a desafiar o status quo e a expressar sua autenticidade através da moda.